Importância da alimentação no período da seca

Propriedade do Vanildo – Comunidade Santa Terezinha

Propriedade do Vanildo – Comunidade Santa Terezinha

Um grande problema encontrado na cadeia produtiva do leite hoje além do preço pago pelo litro de leite ao produtor é sem dúvida a falta de oferta de alimentação no período seco, pois esse período de escassez limita em muito a produção dos animais nesse período, pois com os pastos secos e de baixo valor nutritivo ainda deixam de ser palatáveis e de pouca digestibilidade, levando assim não só a diminuição da produção de leite como também a perca de peso e enfraquecimento dos animais.

Em tempo de seca se o produtor tiver o pasto como única fonte de alimentação do rebanho ele certamente terá vários problemas como queda na produção leiteira, baixa taxa de fertilidade e maior predisposição para doenças e pode ate correr risco de morte, e na nossa região o período seco é bem característico e o fornecimento complementar de alimentação para o rebanho e de suma importância por isso é importante o produtor estar sempre preparado e com um planejamento alimentar para esse período.

O produtor que esta inserido na cadeia produtiva do leite deve manter em sua propriedade uma produção de forrageiras visando o período seco, mais vale lembrar que essa produção de forrageiras dever ser na quantidade necessária para atravessar o período seco e com qualidade nutricional que ira suprir todas as exigências nutricionais necessárias para o bom andamento da atividade.

Existem varias estratégias para se fazer essa complementação alimentar no período seco, é importante que o produtor procure a Secretaria de Agricultura do seu município para escolher a melhor forma de garantir a alimentação para os seus animais mantendo assim a saúde e produtividade do rebanho.

Lembrando que para o sucesso da atividade leiteira temos sempre que tentar intensificar a produção e diminuir os custos, por isso a importância de se produzir a maior parte da alimentação e sair da dependência de recursos alimentares oriundos de fora da propriedade e sempre usar critérios técnicos para a utilização desses recursos alimentares e não trazer consequências negativas ao sistema de produção.

Fonte: Marcelo Soares de Oliveira secretário de agricultura (10-06-15)

Comentários

Deixe uma resposta