18 de novembro de 2019

Produtores de MT investem em tecnologia e iluminação para aumentar produção de aves

Criadores de frango da região Oeste do estado investem em tecnologia e iluminação para melhorar a produção de frango. Segundo eles, a redução da incidência de luz dentro dos aviários acelera o ciclo de engorda e proporciona maior rentabilidade.

De acordo com o avicultor José Marculino, de Nova Marilândia, a 261 km de Cuiabá, o controle da luminosidade nos galpões reduz o tempo de abate em cerca de cinco dias. Na técnica usada por ele, conhecida como ‘dark house’, que em português quer dizer casa escura, as aves para a maior parte da fase de crescimento no ambiente escuro, sem contato com a luminosidade.

“Trabalhamos com apiário há cinco anos e percebemos que a qualidade dos frangos melhorou muito. Antes, alojávamos 11 aves por metros de frango quadrado num aviário convencional. Hoje, conseguimos uma média de 16 frangos por metro quadrado”, comentou.

Ainda segundo ele, cada galpão aloja, em média, 35 mil frangos. As aves são abatidos e vendidos por um preço médio de R$ 0,50 por animal.

Uma parceria com os frigoríficos também tem permitido ganhos aos avicultores.

“A empresa nos dá toda assistência técnica, desde a entrega dos pintinhos até o abate. E essa assistência também fez com que a qualidade do frango melhorasse e nossa renda também. Antes, tínhamos um aviário, hoje, temos quatro”, afirmou.

Entretanto, a implantação do sistema não é barata, alguns produtores chegam a gastar R$ 280 mil para adequação dos galpões.

De acordo com a Associação de Integradores de Nova Mutum, este ano, Mato Grosso deve produzir 13 milhões de toneladas de frango.

Fonte: José Pereira, TV Centro América (25-08-19)

Comentários