Em nova lista, Dilma quer quatro ex-ministros em defesa contra impeachment

Dilma Rousseff faz pronunciamento após decisão do Senado pelo seu afastamento - 12/05/2016(Ueslei Marcelino/Reuters

Dilma Rousseff faz pronunciamento após decisão do Senado pelo seu afastamento – 12/05/2016(Ueslei Marcelino/Reuters

Fonte: Veja.com (10/06/2016)

A defesa da presidente afastada Dilma Rousseff apresentou nesta sexta-feira à comissão processante do Senado uma lista com mais 15 testemunhas para serem ouvidas no processo de impeachment. Entre elas, quatro ex-ministros: Miriam Belchior (ex-Planejamento e ex-Caixa), Pepe Vargas (ex-Direitos Humanos), Renato Janine Ribeiro (ex-Educação) e Aldo Rebelo (ex-Defesa). O rol de testemunhas será analisado pelo relator do colegiado, Antonio Anastasia (PSDB-MG), que nesta semana rejeitou, por exemplo, colher depoimento do ex-ministro Luiz Carlos Bresser Pereira. Diante do veto, a defesa de Dilma recorreu ao presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Ricardo Lewandowski, sob a alegação de que “seu depoimento [de Bresser] é fundamental para elucidação (…) da edição de decreto de crédito suplementar, sob a ótica da gestão do Ministério da Fazenda (…) podendo ainda prestar importante contribuição a respeito de seus aspectos econômicos e financeiros”. (Laryssa Borges, de Brasília)

Comentários

Deixe uma resposta