Ministra vota contra soltura de Silval e novo pedido de vista adia desfecho

   Ex-governador Silval segue preso até que STF julgue HC na próxima semana

Ex-governador Silval segue preso até que STF julgue HC na próxima semana

Camila Cervantes e Patrícia Sanches – Eduarda Fernandes

A ministra do Supremo Tribunal Federal, Rosa Weber, que havia pedido vista semana passada, votou contra a soltura do ex-governador Silval Barbosa (PMDB), nesta terça (8). Para ela, a detenção é necessária para garantir o andamento processual da Operação Sodoma. Rosa não vê constrangimento ilegal em razão do fato de Silval estar preso há mais de 120 dias.

Ao proferir seu proferir seu voto, a magistrada leu trechos da decisão da juíza da 7ª Vara Criminal de Cuiabá, Selma Rosane Arruda, em que é destacada a complexidade da organização criminosa, que teria se instalado no Estado tendo Silval como principal líder.

O posicionamento da ministra colocou o placar em dois a um, já que o relator Luiz Edson Fachin e o ministro Marco Aurélio Mello já haviam se posicionado pela revogação da soltura, mas o desfecho não ocorreu porque Luiz Fux pediu vista. Compõe a 1ª Turma, além de Fachin, Marco Aurélio, Rosa e Fux, o ministro Luís Roberto Barroso, que ainda não se posicionou.

Silval está preso desde 17 de setembro de 2015, acusado de liderar o esquema para cobrança de propina para concessão de incentivos fiscais desmantelado pela Operação Sodoma. Na semana passada, ao pedir vista, Rosa Weber alegou que não ouviu a sustentação e pediu adiamento com objetivo de analisar os autos.

Sodoma

A Operação Sodoma foi deflagrada, em setembro do ano passado, pela Delegacia Fazendária. Na ocasião, foram presos Silval e os ex-secretários de Estado Pedro Nadaf (Casa Civil) e Marcel de Cursi (Fazenda). Todos são acusados de fraudes no sistema de incentivos fiscais do Estado, além de também terem cobrado propina do empresário João Batista Rosa, delator do esquema. O dinheiro seria usado para pagar dívidas de campanha.

Fonte: Rdnews.com.br (08-03-16)

Comentários

Deixe uma resposta