07 de maio de 2021

Mato Grosso lidera a expansão nacional do setor de serviços

Mato Grosso foi o Estado brasileiro que mais cresceu em demanda no setor de serviços, em fevereiro deste ano. Conforme a Pesquisa Mensal de Serviços do IBGE, a expansão ante janeiro foi de 14,8%.

Foram destaques ainda as evoluções registradas no Tocantins e no Acre, de 11,5% e 9,1%, respectivamente. No País, a alta foi de 3,7%. Conforme o IBGE, das 27 unidades da Federação, 18 delas registraram crescimento ante janeiro.

O Distrito Federal (-5,1%) teve a única retração do Centro-Oeste e uma das principais do País. Frente a fevereiro de 2020, 17 das 27 unidades da Federação tiveram taxas negativas. As principais influências negativas vieram do Rio de Janeiro (-5,3%), Bahia (-14,0%), Paraná (-7,1%) e Distrito Federal (-11,0%).

Os resultados positivos mais relevantes vieram de Minas Gerais (6,2%), Santa Catarina (9,9%), Amazonas (10,7%) e de Mato Grosso (6,3%). Apesar de performances positivas, o primeiro acumulado do ano para o setor, no Estado, é negativo em 6%, já que em janeiro, o setor de serviços abria o ano com queda de quase 20% frente ao mesmo mês do ano passado.

O setor ainda não se recuperou dessa perda, mesmo com o melhor fevereiro dos últimos anos em Mato Grosso.

Como destaca o IBGE, neste primeiro bimestre do ano, frente a igual período de 2020, houve quedas em 18 das 27 unidades da Federação.

Os principais impactos negativos vieram de São Paulo (-2,9%), Rio de Janeiro (-5,3%), Paraná (-8,0%), Bahia (-13%) e Rio Grande do Sul (-8%). Já as contribuições positivas mais relevantes vieram de Minas Gerais (4%) e Santa Catarina (7,5%).

Em fevereiro de 2021, o volume de serviços no Brasil avançou 3,7% frente a janeiro, na série com ajuste sazonal, alcançando a nona taxa positiva seguida. Na série sem ajuste sazonal, no confronto com fevereiro de 2020, o setor recuou 2,0%, a décima segunda taxa negativa seguida.

O acumulado nos últimos doze meses (-8,6%) manteve a trajetória descendente iniciada em janeiro de 2020 (1,0%) e apontou o resultado negativo mais intenso da série histórica, iniciada em dezembro de 2012.

NO PAÍS – O setor de serviços cresceu 3,7% na passagem de janeiro para fevereiro e superou pela primeira vez o nível em que se encontrava antes da pandemia de Covid-19.

Em nove meses consecutivos de taxas positivas, o setor acumula crescimento de 24,0%, se recuperando assim da perda de 18,6% registrada nos meses de março e maio de 2020.

Entre as atividades, a expansão de maior importância em fevereiro foi a dos transportes, serviços auxiliares aos transportes e correio (4,4%), que acumulou ganho de 8,7% nos dois primeiros meses do ano e agora supera em 2,8% o patamar de fevereiro do ano passado.

Fonte: Diário de Cuiabá (19/04/2021).

Comentários