Vigilante é preso suspeito de matar menor durante tentativa de furto em oficina

Fonte: RD NEWS(Bárbara Sá) – 18/02/19

O adolescente Odilson Azevedo Silva,14 anos, foi morto com dois tiros, na tarde deste domingo (17), durante uma tentativa de assalto. Ele e um comparsa invadiram uma oficina mecânica para tentar furtar equipamentos e, durante fuga, ele acabou sendo atingido. O caso foi registrado na avenida Beira Rio na Capital. O responsável pelos tiros não foi informado no boletim de ocorrência, mas a suspeita é de que um segurança da empresa tenha realizado os disparos.

Segundo o boletim de ocorrências, o vigilante da empresa de monitoramento relatou que foi até a empresa após o alarme da empresa disparar. No momento em que verificava a parte dos fundos, viu dois suspeitos, ainda do lado de dentro, em cima do muro.

Logo depois, o vigilante ouviu um estampido, aparentemente vindo da avenida Beira Rio e, logo em seguida, viu um dos suspeitos caindo do muro, na parte interna da empresa.

Não se sabe quem foi o autor dos disparos. O comparsa pulou para fora, sendo que o segurança entrou em luta corporal com ele, mas sem conseguir imobilizá-lo.

A Polícia Militar foi acionada e, quando chegou ao endereço, ainda conseguiu visualizar e ouvir o suspeito gritando por socorro. Rapidamente o Samu foi acionado. Neste meio tempo, os militares ainda tentaram ligar para o dono da empresa, para que abrisse o portão, mas também sem sucesso.

Os policiais então decidiram arrombar o portão, para que fosse prestado atendimento ao suspeito baleado. Quando a equipe do Samu chegou, a vítima já havia morrido. Odilson não portava nenhum documento e familiares foram até o local, onde reconheceram o corpo.

Depois de algum tempo, o dono do estabelecimento foi até a empresa. Foi constatado em seguida que os suspeitos tentavam furtar a empresa. Apesar de rondas terem sido feitas, o comparsa de Odilson não foi encontrado.

A Politec foi acionada e o corpo foi encaminhado ao IML para exames de necropsia. O caso é investigado pela Polícia Civil.

A Delegacia Especializada de Homicídios e Proteção a Pessoa (DHPP) lavrou auto de prisão em flagrante contra o vigilante de uma oficina mecânica, pelo homicídio do adolescente de 14 anos.  O flagrante está sendo lavrado em desfavor de Eduardo Jesus Santos Junior, 31 anos, pelo crime de homicídio.

Inicialmente, o vigilante havia relatado que uma pessoa, não identificada, que faz segurança de empresas da região,  estava de “tocaia” e em posse de uma espingarda. Conforme o vigilante, essa pessoa que tinha efetuado o disparo teria tomado rumo ignorado.

O vigilante disse comunicou a empresa e entregou o revólver calibre 38,  que  utilizava.   A empresa negou a informação, alegando que os funcionários não trabalham portando armas de fogo. Para a polícia, o vigilante apresentou versões contraditórias, ora dizendo que não estava armando, ora falando que havia entregue a arma à empresa. A arma não foi encontrada. O vigilante será apresentado em audiência de custódia.

Comentários

Deixe uma resposta