Rally Cross 2015 – Reportagem. Cachoeira da Fumaça, no Rio Apiacás, uma beleza indescritível!

Parada para o almoço na Fazenda do Edmilson Rech e José Lúcio

Parada para o almoço na Fazenda do Edmilson Rech e José Lúcio

Dia 15 de fevereiro de 2015 realizou-se este grandioso evento “8ª edição do Rally Cross 2015” rumo Cachoeira da Fumaça distante de Apiacás 67 km.

• Evento Extraordinário! Pura emoção e aventuras;
• Cairam duas árvares na trilha, que prejudicou o Rally, devido o atraso para ser retiradas (lá pelas 15 horas). Na primeira árvore caída os motoqueiros fizeram desvio, aí o bicho pegou! A segunda árvare tampou bem a entrada que ia para a cachoeira – daí os motoqueiros passava direto indo até o fim da trilha (2 km) que dava no barraco (mini casa) do Élio Duarte e daí voltavam dando sinal de negativo que não tinha cachoeira; Esse dilema demorou, até que alquém deu a pista que tinha que passar debaixo da árvore caída bem na entrada que ia para a cachoeira. Aí tudo bem, só que andava mais 2 km e tinha que deixar a trilha e entrar no mato uns 150 metros para ver a cachoeira e não tinha nenhuma indicação (placa). Por isso muitos motoqueiros não viram a cachoeira, principalmente os motoqueiros de Alta Floresta que queriam voltar logo;
• Com motosserra e Pá carregadeira do madeireiro Jucelito às árvores foram retiradas das trilhas. Jucelito ao retornar do trabalho acabou deixando a pá cair num bueiro. Aí trancou a trilha. Só moto passava ao lado da Pá carregadeira numa pinguela com a ajuda de dois ou três motoqueiros. O skid do Edmilson Rech precisou deslocar para ir tirar a Pá carregadeira. Depois de um bom tempo a Pá foi retirada e não precisou do Skid. Mas o skid já estava quase chegando no local (isso já era mais de 9 horas da noite);
• Outro dilema são os carros sem tração. Na hora do vamos ver no barreiro só saem puxados.
• O repórter do Jornal O porto, vendo as estradas particulares muito ruins, indagou do prefeito Adalto a possibilidade de emancipar essas estradas ou fazer manutenção. Ele disse que são estradas em áreas de manejo florestal, ou de pescaria, mas com a Lei municipal “da porteira adentro” que já existe, ele espera também poder atender esses munícipes. Nesse contesto, o repórter do Jornal também mencionou, se tem estradas boas, o turismo no município pode ser intensificado, objetivando os munícipes conhecerem melhor os pontos turíscos de Apiacás. O que poucas pessoas de Apiacás conhecem (menos de 10%). Foi comentado também sobre a prefeitura fazer projetos de viabilização turista no município (conseguir recursos). O prefeito Adalto concorda com as melhorias que precisam ser feitas e disse estar atento à essas demandas.
• O repórter do Jornal o Porto, no dia 16/2 entrevistou o Wilson Bertolo de Alta Floresta (membro da equipe dos jipeiros de Alta Floresta) pediu que desse a sua avaliação sobre o evento, inclusive sobre as falhas de informação na trilha, árvores caídas e pontos ruins de mais da conta (atoleiros). Ele considerou o evento muito bom, parabenizou os organizadores do evento, o prefeito municipal. Disse que o evento em Apiacás a cada ano está crescendo de uma forma extraordinária. É um rally de extrema complexidade. Se tiver tudo as mil maravilhas, daí o rally não tem graça. Ele admira a recepção, a cortesia, que o povo de Apiacás faz aos visitantes! Agora é já irem organizando para o próximo, e fazendo algumas correções. Afirma.

Acidentes no rally 2015
• O motoqueiro Wagner, saindo da cidade (2 km) já caiu e pelo jeito quebrou a Clavícula. A equipe da saúde já o levou imediatamente para o hospital;
• Segundo informação do motorista Fernando Obal, depois da Vila Mutum, uns 12 km, numa serrinha a caminhoneta Toyota com pouco freio, morreu o motor(ingoliu o caroço). Ele voltou uns 5 metros de ré, jogou ela para o barranco, ela capotou, os que estavam na carroceria foram jogados fora. Ao desvirarem(isso tudo muito rápido), ela estava em ponto morto e desceu de ré uns 100 metros no meio da pastagem. Afirma estarem em mais ou menos 10 pessoas (ninquém se machucou). A perda do carro foi total, prejuízo estimado em quinze mil reais. Motor e cambio, etc da para aproveitar. Ele já conhecia a estrada. A caminhoneta já estava traçada só faltou reduzí-la. Afirmou. Ele disse que o susto foi enorme, uma situação incontrolável, mas considera uma benção de Deus não ter acontecido o pior… Ele seguiu para o rally de carona e na volta pegou a caminhoneta e veio rodando.

Previsão para o Rally Cross 2016?
O repórter do Jornal O Porto perguntou o Marcos da Indeco sobre o Rally de 2016?
Ele disse que já foi comentado, só falta o grupo decidir. Duas opções já foram citadas:
• Visitar a Cachoeira no Rio São Tomé (Bacia hidrográfica do Juruena) há 100 km de Apiacás. Exige uma grande infra-estrutura. Afirma;
• Visitar o manejo florestal de Apiacás –há 50 km.

Deixar registrado: Nome de alguns participantes de Alta Floresta no Rally Cross 2015:

  1. Wilson Bertolo (Oficina Hidráulica),
  2. Oliveira da Pantera (viu a cachoeira entre outros),
  3. Salvador da Spenaltica,
  4. Patric (da informática Ingeti),
  5. Hiltro Kintiliano (fazendeiro -Ganhou o Triton/savana. 48 competidores em 2014),
  6. aércio Brits (fazendeiro/investidor em AF),
  7. Alencar da Scarsom, Rodrigo Nezelo (contabilista),
  8. Dino da Auto Peças Dois Irmãos, Paulo (pecuarista e ramo de transporte,
  9. Júlio da Gráfica União.

Nota: Dino, da Auto Peças Dois Irmãos, pediu para registrar: dia 16/02/15 – chamou o Prefeito Adalto Zago,  de “arregão”, tudo na brincadeira, porque ele desistiu de ir até a cachoeira da fumaça dia 15/02, ou seja pediu arrego….. !!!!!! – “tirarão um bom sarro no prefeito”!!!

Galeria de imagens do Rally

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Comentários

Deixe uma resposta