Proprietária de supermercado é presa por vender carne imprópria para o consumo humano

ARIPUANÃ

Após ser notificada pelo Ministério Público Estadual sobre a necessidade de fiscalização dos estabelecimentos que comercializam produtos alimentícios em Aripuanã, a Vigilância Sanitária do município apreendeu, nesta terça-feira (19), no Supermercado Rossetto 540 kg de carne imprópria para ingestão humana. A proprietária do estabelecimento foi presa em flagrante pelo crime de vender ou ter em depósito matérias-primas ou mercadorias em condições impróprias para consumo.

De acordo com o promotor de Justiça Carlos Frederico Régis de Campos esta não é a primeira vez que o referido estabelecimento é autuado por comercializar produtos impróprios ao consumo. Inclusive o Ministério Público já ingressou com ação civil púbica contra a proprietária que no decorrer da tramitação firmou acordo judicial mas não vem cumprindo as obrigações assumidas. Por conta disso, nos próximos dias a Promotoria de Justiça ingressará com ação de execução.

Até o fim desta semana outros estabelecimentos serão vistoriados. O Ministério Público concedeu prazo de 5 dias para que o órgão de fiscalização encaminhe ao MPE relatório com o resultado das ações.

Fonte: MPMT  20/02/19

Comentários

Deixe uma resposta