POLÍCIAS CIVIL E MILITAR – Ação rápida prende oito pessoas envolvidas em latrocínio de funcionário de hotel em Apiacás

26/11/2018 – 18:32

Assessoria | PJC-MT

Uma ação rápida da Polícia Judiciária Civil em conjunto com a Polícia Militar  prendeu em flagrante oito pessoas envolvidas no latrocínio do funcionário de um hotel, ocorrido na noite de sábado (24), em Apiácás (1.010 km ao Norte). Seis pessoas foram presas em Apiacás e dois jovens,  apontados como executores, foram localizados em Nova Monte Verde (968 km ao Norte) pela Polícia Militar local.

Os executores  Carlos Alexandre Neves Tomé, 18 anos, e o adolescentes M.S.O, 16 anos, estavam na posse de uma folha de cheque em branco, assinado pela vítima, que foi roubado do hotel. Os dois foram detidos em um hotel da cidade de Nova Monte Verde.

Ambos confessaram o latrocínio utilizando duas armas de fogo calibres 32 e 38, que haviam emprestado de duas pessoas em Apiacás, as quais tinham vindo de Nova Bandeirantes.

Em continuidade à ação, policiais civis e militares de Apiacás identificaram os comparsas e prenderam mais seis pessoas na cidade, sendo uma mulher de 23 anos e cinco homens com idades de 22,  23, 24, 35 e 53. Eles foram autuados por envolvimento no latrocínio, associação criminosa e tráfico de drogas. Com eles foram apreendidos mais de R$ 1.500 e um talão de cheque do proprietário do hotel, além de drogas, balança de precisão, aparelhos celular, joias e uma motocicleta.

Latrocínio

A vítima, Jorge Kelin de Souza, 66 anos, foi encontrada em um dos quartos, no piso superior do hotel, amordaçada, com as pernas e braços amarrados. Segundo uma testemunha, na noite anterior, dois rapazes chegaram em uma motocicleta e pediram um quarto para se hospedar.

A vítima, que era funcionária do hotel, recebeu R$ 60,00 pelo quarto e os acompanhou até as acomodações. Mais tarde, a testemunha contou que quando já estava dormindo, ouviu alguém bater em sua porta, mas não quis abrir. Pela manhã, ao descer na receptação, verificou que a porta dos fundos estava aberta e o armário e gavetas da receptação revirados.

A testemunha disse ainda que procurou pela vítima e ao subir notou a porta do quarto dos suspeitos aberta e dentro estava a  vítima caída no chão do banheiro ensangüentada e presa as mãos e os pés por fita adesiva.

Assessoria de Comunicação Social
www.pjc.mt.gov.br
asscom@pjc.mt.gov.br
(65) 3613-5673

Complementação da notícia: A polícia Civil de Apiacás informa que já houve uma prévia com o Juiz (audiência de custódia dia 27/11. Dos 6 presos em Apiacás dois já foram liberados e vão responder pelos seus atos e 4 já foram para Alta Floresta (inclusive a mulher que vai para o presídio de Colíder). Os dois presos em Nova Monte Verde o de maior já foi ou vai para Alta Floresta e o de menor será encaminhado para abrigo de recuperação.

Jornal O Porto

Comentários

Deixe uma resposta