Fiscais da Sema-MT entram em greve por reajuste no valor das diárias.

Fiscais da Sema-MT entram em greve por reajuste no valor das diárias

Servidores alegam que precisam gastar o próprio dinheiro durante viagens.
Cerca de 100 servidores com viagens previstas estão parados.

Fiscais da Secretaria do Meio Ambiente de Mato Grosso (Sema) entraram em greve nesta quinta-feira (13) por tempo indeterminado. Uma das principais reivindicações da categoria é a correção do valor das diárias para viagem, que, segundo Sindicato dos Servidores em Entidades Públicas de Meio Ambiente (Sintema-MT), é muito baixo.

Em assembleia geral nesta segunda -feira(11), os servidores decidiram que não vão mais fazer viajar para outros municípios até que o governo corrija o valor das diárias, Gilcélio disse que estavam gastando dinheiro do próprio bolso para despesas com as viagens.

O presidente do Sindicato dos Servidores em Entidades Públicas de Meio Ambiente (Sintema-MT), Gilcélio Lima, alega que não é feito reajuste desde 2010. O valor da diária é de R$ 130, independentemente da distância percorrida e de quantos dias são necessários para a vistoria. “Estamos reivindicando também uniformes e veículos adequados para a atividade a campo”, citou. Entre as revindicações, também está a criação de um banco para a compensação das horas extras, pois às vezes o trabalho pode demorar dias, incluindo feriados e finais de semana.

Cerca de 100 servidores habilitados para viagens estão parados. Eles fazem vistoria para licenciamento e autorização das atividades, como manejo florestal, desmatamento, queima controlada e mineração. Com a paralisação, a Sema mantém apenas o serviço de análise de projetos.

Segundo a assessoria do órgão, a Secretaria de Gestão de Mato Grosso já se reuniu com os servidores da Sema, assim como de outras pastas, durante o mês de abril, para tratar do  assunto.

A assessoria informou ainda que um estudo está sendo elaborado por uma comissão técnica do Conselho de Políticas de Gestão de Pessoas do estado (Cogep), a pedido da Secretaria de Gestão. Ainda não há previsão para a conclusão desse estudo. Assim que for concluído, o documento deve ser encaminhado para a Casa Civil e Procuradoria-Geral do Estado para análise.

Comentários

Deixe uma resposta