Família sepulta empresário executado e a polícia inicia investigação sob sigilo

Fonte: RD NEWS – 11-02-19

Bárbara Sá

O corpo do Wagner Florêncio Pimentel, 47 anos, executado com cinco tiros  na noite deste sábado (9) na rua Brasília com a Montreal, no bairro Jardim das Américas, em Cuiabá, está sendo velado na Capela Jardim e será enterrado por volta das 10h no cemitério Bom Jesus de Cuiabá. O IML já fez o exame de necropsia e liberou o corpo para o devido sepultamento. O crime está sendo investigado como queima de arquivo e o inquérito inicia sob sigilo.

Conforme a reportagem do RD NEWS apurou, há pelo menos três meses ele fez delação contando sobre quem participou e quem eram os beneficiados com o esquema que originou a Operação Crédito Podre, deflagrada pela Delegacia Especializada em Crimes Fazendários e Contra a Administração Pública (Defaz) em dezembro de 2017. Na delação, consta a participação de gente com foro privilegiado, e estava esperando homologação. Por conta disso vinha sofrendo ameaças dos participantes do esquema de fraudes na comercialização interestadual de grãos (milho, algodão, feijão, soja, arroz, milho, sorgo, pinço, capim, girassol e niger), com sonegação de mais de R$ 140 milhões em ICMS.

Na noite do crime, também conforme apurou o RD NEWS com um familiar, ele tinha saído do shopping Três Américas e 5 minutos antes de ser alvejado falou com a ex-mulher.

As fotos do crime mostram que após ele levar os tiros ele perdeu o controle do carro, um Sandero Branco, que subiu em uma calçada. No chão estavam duas cápsulas de balas e do lado esquerdo do carro. Wagner, com os tiros caiu para o banco do passageiro, junto à sacola em que estava R$ 1.600 em dinheiro que ele havia retirado da empresa que a ex-mulher havia aberto.

A família recebeu a noticia da morte somente no domingo (10) por volta das 10h. O alvo estava sem documentos e acabou sendo identificado pela tornozeleira eletrônica, que usava desde que foi preso e depois solto, acusado de liderar o esquema de sonegação.

Execução Crédito Podre

Comentários

Deixe uma resposta