EDITORIAL – Eleições 2014 – Resultado nas mãos da maioria dos eleitores

Urna eletrônica 2014Eleições 2014 – 26 de outubro – 2º Turno

Resultado nas mãos da maioria dos eleitores

Dia 26 de outubro o restante dos governadores dos estados vão ser eleitos e para presidente as urnas vão apontar o vencedor entre Aécio(PSDB) e Dilma (PT) “reeleição”. Numa democracia a maioria dos votos válidos para um candidato, coloca-o como o vencedor.

A campanha eleitoral 2014 está chegando ao fim. Através do Rádio, TV, jornal, revista, panfletos, Internet, entre outros formas os debates apontando acertos e falhas nos governos sempre envolvendo a sigla partidária dos presidenciáveis e propostas administrativas futuras foram intensamente divulgados. Aliás com um custo indiretamente para os cofres públicos de grande monta. Considerando as despesas gerais o custo voto é altíssimo. A reforma política precisa acontecer. Entre as mudanças “coincidir as eleições de presidente a vereadores num mesmo período”. No período eleitoral, desde os preparativos da campanha, e após eleição, o Poder Legislativo e Executivo da Nação fica estagnado, pouco se faz, é o chamado “recesso branco” devido o envolvimento na campanha eleitoral. Só que todos recebem o seu numerário (salário) divinamente.

O que ficou bem claro nos debates, hora mais hora menos, é que a corrupção e desvio de dinheiro público ao administrar o país ficou evidente envolvendo empresas públicas inclusive empresas da iniciativa privada e servidores públicos de carreira/contratados, entre outros. Também prometem um tantão de coisas e ver que no final dos mandatos realizam tão pouco do prometido.

Uma agravante maior da prosa é que depois que a corrupção vem à tona, “é descoberta” o administrador(a) público tem a cara de pau de dizer “eu não vi, eu não sabia, mas quero que os investigados e sendo culpados, sejam punidos”.

Diante da pouca vergonha que vimos e assistimos, das propostas para sanar os erros, das propostas para melhorar o BRASIL cabe a todos nós eleitores votar consciente, visando diminuir e acabar com a corrupção e desvio de dinheiro ainda hoje instalado na grande parte dos governos.

Os dois presidenciáveis estão tecnicamente empatados nas pesquisas oficiais de intenções de voto. “Data folha”, publicado na folha de São Paulo de 22-10-2014.

Comentários

Deixe uma resposta