COOPERALFA de Alta Floresta e região realizou reunião em Apiacás dia 30 de junho

Darci - presidente

Darci – presidente

A Cooperativa dos garimpeiros “COOPERALFA” está intensificando o trabalho em Apiacás, objetivando dar suporte de orientação para o garimpeiro que quer trabalhar legalizado.

Estiveram presentes o presidente Darci Winter , o geólogo Darlan Izautino dos Santos e o engº agrônomo Elton Rocha. O Adriano de Apiacás está sendo orientado a dar orientação para os garimpeiros. O escritório do Fio (Avenida Angelin Zeni – próximo a antiga rodoviária cedeu um espaço no escritório para a Cooperativa.

Eles vieram para dar orientação e ao mesmo tempo tirar dúvida dos garimpeiros e proprietários de terra (fazendeiros).

Comentaram sobre a nova lei Complementar nº 592/2017 de 26/05/2017 e publicada no Diário Oficial do Estado do Mato Grosso.

A lei “Dispõe sobre o Programa de Regularização Ambiental – PRA, disciplina o Cadastro Ambiental Rural – CAR, a Regularização Ambiental dos Imóveis Rurais e o Licenciamento Ambiental das Atividades poluidoras ou utilizadoras de recursos naturais, no âmbito do Estado de Mato Grosso, e dá outras providências.”

O engº agrônomo disse que os proprietários rurais tem 90 dias a partir da publicação da lei para atualizar o seu CAR. O proprietário rural deve procurar o engº Florestal ou o seu prestador de serviços para a realização desse trabalho. Deve prevê nesse cadastramento, a primeira atividade da propriedade, mas citar outras que podem ser viável no futuro: mineração, piscicultura entre outras.

Ficou bem claro que o prefeito, compras de ouro e o comércio em geral devem investirem na divulgação da Cooperativa como forma de alavancar a economia do município. A orientação tem que chegar até os proprietários rurais para entenderem que garimpagem vale apena economicamente, desde que, faça dentro dos parâmetros da lei.

A filiação de garimpeiros, comerciantes e fazendeiros à Cooperativa se faz necessário, para o fortalecimento da mesma, visando o retorno para toda a sociedade local. Conforme esclareceu o presidente hoje o custo de filiação é de cem reais mais mensalidade de vinte reais. É só procurarem o Adriano.

O prefeito Adalto e o vice-prefeito João Bosco, estavam presentes, e estão dando apoio para que essa atividade econômica do município seja explorada de forma sustentável, sem danos ao meio ambiente.

Comentários

Deixe uma resposta