09 de agosto de 2022

Editorial – Ficar no peso ideal – o assunto é sério – mas às vezes, somos mal disciplinados

A Organização Mundial da Saúde(OMS), há muitos anos alerta a população sobre o peso ideal para as pessoas. Um método foi criado pelo belga astrônomo, matemático, demográfico, estatístico e sociólogo Lambert Adolphe Jacques Quételet, em 1835, para calcular o IMC (Índice de Massa Corporal). Peso da pessoa(kg), dividido pela altura ao quadrado da pessoa,

Exemplo: Um cidadão(a) que pesa 95 kg e altura 1,68 metros. Calcula-se: 95kg dividido pela altura (1,68m x 1,68m=2,82). Resultado: 95 kg dividido por 2,82 = 33,68 kg/m² IMC (a pessoa está com obesidade). Nota: Na calculadora científica também fica fácil apurar 1,68² (1,68 e clica em x²) =2,82.

Foi criado uma tabela para melhor entendimento da classificação das pessoas quanto ao peso:

          IMC             –      Classificação

Abaixo de 18,5      – abaixo do peso

Entre 18,6 e 24,9   – Peso ideal

Entre 25,0 e 29     – levemente acima do peso

Entre 30,0 e 34,9    – obesidade

Entre 35,0 e 39,9   – obesidade II (severa)

Acima de 40,0       – obesidade mórbida

Para crianças ou adolescentes segue critérios diferentes.

As pessoas fora do peso ideal, já podem considerar doentes. A doença pode se tornar crônica.

Vamos nessa quaresma de 2022 começar com rigor, cuidar da nossa saúde para evitar sermos submetidos a cirurgias, etc

Quem acha que não se trata de fraqueza na disciplina(alimentar corretamente/fazer exercícios físicos), que procure um médico o mais rápido possível, para identificar o problema, a causa.

Para os obesos que não consegue emagrecer pelo sistema da autodisciplina, tem tratamento, entre eles, a cirurgia bariátrica.

Os meios de comunicação social, TVs, jornais, site, google, livros, bíblia sagrada, entre outros – trazem matérias esclarecedoras sobre inúmeros temas relacionados a saúde e vícios. Até entendemos e compreendemos, mas ficamos adiando colocar em prática nossas ações com rigor.

Vamos aproveitar o tempo quaresmal 2022 para iniciar um basta a inúmeros vícios que nos levam a sofrimentos, aborrecimentos, a perda da saúde, do emprego, da família, etc.

Quem está levando à risca o cuidado com a saúde/evitando os vícios perversos, meus parabéns! Segue em frente.

Fonte consultada:

https://indicedemassacorporal.com/

Comentários