15 de outubro de 2019

Caso para Promotoria Pública de Apiacás ajudar resolver

Dia 9 de março, deste ano, a paroquiana Drª Ana Hoissa, após a Santa Missa, proferiu palesta para o Congresso de Mulheres (os homens foram convidados a assistirem) e abordou o tema da Campanha da Fraternidade deste ano sobre “Políticas Públicas”, falou da abrangência dessa Campanha e pediu aos paroquianos que ficassem atentos aos seus direitos e deveres como cidadãos numa comunidade.

O paroquiano Franciscvo Pinto dos Santos, que se fazia presente,  ao final da palestra, pediu a palavra, e disse que então estava na hora de a Igreja católica de Apiacás somando-se à outras Entidades do município e requerer diretamente ao Ministério Público ajudar resolver o problema do setor pioneiro de Apiacás que a mais de 30 anos esta sem água na rede. Até hoje os administradores públicos de Apiacás não colocaram água na Rede existente (Rede construída no Distrito de Apiacás, desde dezembro de1988, pelo prefeito de Alta Floresta Edson Santos/Governador do Estado Carlos Bezerra).

O descaso foi tanto dos administradores eleitos em Apiacás com o setor pioneiro, que coloram rede/água em todo o setor novo (começou na administração do prefeito finado Vaner Mechi), e deixaram os moradores do setor pioneiro sem água até hoje. E ainda com uma agravante, os prefeitos pensaram e pensam até hoje, em fazer outra rede no setor (rede em cima de rede), alegando que a rede de 30 anos não presta mais. Tudo isso por desconhecerem do assunto. A prefeitura não tem nem um documento assinado por engenheiro do ramo de saneamento de água confirmando a tese dos prefeitos que a rede de 1988 não dá para usar mais. O Francisco ainda alertou, que isso ainda pode dar improbidade administrativa para o agente público(respeito com os recursos públicos já aplicados é preciso).

O saneamento básico (DAE) faz parte da Pasta da Secretaria Municipal da Saúde. Francisco ainda esclareceu que fala do assunto com uma certa  revolta, porque trabalhou 11 anos na Companhia de Saneamento do Paraná-SANEPAR e sabe quanto o povo do setor padece (questão da saúde, refundação de poços e manutenção de bombas e desvalorização dos imóveis).

Mapa do Setor Pioneiro – mais ou menos 330 ligações prediais sem água nos cavaletes por mais de 30 anos.

Comentários