22 de janeiro de 2021

Aumento de casos de Covid-19 preocupa autoridades de saúde em Alta Floresta

O município de Alta Floresta começa a sentir a segunda onda da covid-19. Depois das festividades natalinas os casos suspeitos e confirmados têm aumentado significativamente, acendendo um sinal de alerta por parte da Secretaria Municipal de Saúde.

O município chegou a contabilizar 12 casos ativos da doença no mês de novembro, com penas altas de até 36 casos em dezembro, mas na segunda quinzena os casos aumentaram consideravelmente. Em entrevista coletiva para a imprensa local, enfermeiro Sidney Leal, coordenador de Vigilância Epidemiológica da secretaria de Saúde de Alta Floresta deu algumas orientações e esclareceu algumas dúvidas da população.

Sobre o aumento de casos, o coordenador diz que era esperado. “Para nós não é surpresa, porque já estávamos falando para a população e para imprensa que isso iria acontecer, mas a população parece que não tinha se atentado a esse momento. Então já está acontecendo, estávamos com um número bem reduzido de 12 casos ativos e agora já está voltando aquele índice alto que tínhamos em agosto”, destacou o coordenador.

Leal explica que o Instituto Federal de Mato Grosso (IFMT) está trabalhando com pessoal reduzido neste final de ano e que necessita de no mínimo 30 amostras para realizar o teste, o que promove um retardo na entrega do resultado do exame aos pacientes. Leal ainda orienta o isolamento de 10 dias independente do resultado do exame.

“Nós percebemos que está tendo um número alto de falso negativo. Que as vezes a pessoa chega no Ana Neri dizendo que está sentindo os sintomas de um determinado dia e não está batendo com o que o médico pergunta e o paciente responde, isso dificulta e interfere na análise das amostras. Então pensando no bem-estar da população de Alta Floresta e na disseminação desse vírus, nós resolvemos protocolar que a pessoa tem que ficar 10 dias de isolamento em casa e não estar disseminando o vírus em Alta Floresta”, apontou Leal.

Com a reduzida para apenas 12 casos ativos, o horário de atendimento da unidade de saúde Ana Neri foi reduzido para 12h, assim voltando ao normal atendimentos em algumas outras unidades de saúde do município que estavam com falta de profissionais. Os casos estão sendo acompanhados e caso haja necessidade de retorno 24h da unidade Ana Neri, que é o centro de referência para síndromes gripais, a próxima administração do município retomará estes atendimentos.

O coordenador pede a conscientização da população mais uma vez. Os casos ativos em 30 de dezembro somam 82, com 123 casos suspeitos. Até a data o município acumula 1.874 casos de covid-19 com 26 óbitos. “É um índice bem preocupante, nós estamos preocupados com os leitos de hospitais, já tínhamos até alertado a população de que poderia, e poderá faltar leitos de UTI e clínicos em Alta Floresta. Para que não aconteça isso, que a população tenha mais consciência e evite de ficar aglomerado nesse recesso de final de ano”, concluiu Sidney Leal.

Fonte: www.nativanews.com.br (31/12/2020).

Comentários