07 de dezembro de 2019

Até quando o Setor Pioneiro vai ficar sem água?

Valeta (feita na 2ª quinzena de abril) na Avenida Angelin Zeni  até a Rua Japurá – 170 metros Linear. Custo R$ 8.000,00(mão de obra, materiais, caixa d’água com estrutura). Informante: Proprietário: Benício Martins Arruda.

O Setor Pioneiro com mais de 30 anos sem água na rede os moradores tem que se virar como pode. “Benício Martins de Arruda”, recentemente teve que gastar oito mil reais para ter água em seu Comércio.

Uma munícipe “Maria Luiza” está construindo e agora tem que decidir se faz poço comum ou semi-artesiano.

O absurdo é que na frente dos imóveis tem a rede de água passando (mas a rede tá sem água). Onde fica o trabalho do Poder Legislativo nessa hora – quanto cobrar do Poder Executivo, uma  ação imediata?

Casa sendo construída pela munícipe “Maria Luiza” na Rua Cajurú – próximo à esquina com a Av. Angelin Zeni. Agora tem que decidir se faz poço comum ou semi-artesiano. Dias atrás ela viu no Jornal O Porto uma matéria que falava da rede de água, sem água. Ela disse que gostou da matéria (serviu de alerta para o Prefeito/vereadores).

Quem serão os próximos munícipes a precisar de água no setor? O problema é sério… O povo tem muita paciência…Paciência de Jó…

Comentários